Todo mundo pode?

Por | junho 27, 2014

Geralmente escolho um tema e vou desenvolvendo por alguns dias, consulto as pessoas a minha volta que em sua maioria são amigos, indo de professores a alunos da PUC-SP, Mackenzie, USP, UNESP, UNIFESP, ESPM, FAAP, FIAP, enfim pessoas importantíssimas para mim, pois aprendo todos os dias com elas de forma intensa e orgânica.

Mas dessa vez, o processo foi inverso, já vinha discutindo um tempo sobre a falsa sensação que a internet propicia, pois a grande falácia do momento é pensar que “todo mundo pode” fazer “sucesso” na internet.

Nesse ponto temos um divisor de águas, pois a palavra “sucesso” é ampla e a interpretação dela vai depender do contexto em que está sendo referenciada, por exemplo, nenhuma menina vai querer que seu vídeo fazendo peripécias enquanto estava sob influência alcoólica (bêbada) faça “sucesso” na internet, ou não, pois aqui vai depender do rumo que a história pode tomar, talvez ela possa ganhar muito dinheiro sendo uma garota propaganda de algum serviço de taxi ou bebida.

Agora pensemos com nossos botões, vale a pena fazer esse tipo de “sucesso” mesmo que você consiga capitalizar essa situação e garanta a sua “aposentadoria”?

Fazendo um paralelo ao cenário empreendedor, observo várias ideias sendo apresentadas, canvas preenchidos a risca, mas quando pergunto qual o valor agregado que trará as pessoas, os empreendedores ficam mudos e alguns me respondem:

– Cara, ninguém fez isso, vai bombar, vai ser o maior “sucesso”

Sério, se você quer contribuir de fato para o mundo não publique aquele aplicativo de gestão financeira nos markets places, já existem vários, se você quiser fazer para desenvolver seu conhecimento, aprender uma linguagem de programação ou até mesmo entender a importância de se ter um controle financeiro é extremamente válido, agora por favor não encare isso como uma startup e não ache que esse aplicativo fará um grande “sucesso”.

Nesse ponto, posso referenciar o caso da menina que pode fazer “sucesso” com o vídeo de suas peripécias sob influências alcoólicas (bêbada) e faço a seguinte pergunta:

– Você quer que suas iniciativas mudem a vida das pessoas ou você quer apenas fazer dinheiro?

Forneço aqui uma observação rápida, para uma importante reflexão, saiba que as atitudes que te levarão ao sucesso estarão de mão dadas com você eternamente.

Possivelmente a menina do vídeo sempre vai ser lembrada como a bêbada, alcoólatra, irresponsável, enfim…

Então, tenha em mente que suas atitudes são muito mais importantes do que o “sucesso” a qualquer preço, fique firme a seus valores, esteja ao lado de pessoas que lhe agreguem, que façam você crescer como pessoa, que validem seus pensamentos, se cerque de pessoas embasadas, seja humilde, saiba escutar, não seja o dono da verdade, dizendo:

– Ah sim, isso eu já sabia!

– Já estava pensando nisso antes!

Se proponha a desenvolver projetos de relevância, leve a sério a experiência do usuário, não faça economias inúteis, não se apegue somente a prazos, se achar que irá demorar para desenvolver algo bom para seus usuários, entregue-o em partes, mas entregue algo de qualidade, isso vale para tudo, sites, webapp’s, apps, appbook, games, eventos, etc…

Se você quer de fato empreender e pretende fazer algo relevante, as pessoas a sua volta irão te dar apoio, ótimos profissionais se envolverão em seus projetos, mas saiba que eles estarão contigo por conta de suas atitudes, por tanto não seja mesquinho, no momento que novas pessoas são integradas ao seu projeto ele não é mais seu, acostume-se a dizer que você apenas fundou o projeto, mas ele agora pertence ao time.

Todo mundo pode?

– Pode, desde que esteja ciente de como.

Reflita!

Autoria: Wagner Marcelo

www.fb.com/wagner3m

One Comment

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked.